BRASIL
CFBM
Portal da Transparência

20/04/18

Habilitações variadas atraem mais estudantes para os cursos de Biomedicina

São mais de 30 especialidades que ampliam a área de atuação do Biomédico. Estudantes já saem da Universidade habilitados para o mercado de trabalho

 

Muitos jovens têm escolhido a Biomedicina como profissão. O interesse pelas mais de 30 especialidades da área tem atraído a atenção dos estudantes e essa demanda é a responsável pela expansão dos cursos de Biomedicina, especialmente nas universidades públicas, como ocorreu na recém criada Universidade Federal de Jataí (GO).

Diagnóstico por imagens, citologia oncótica, acupuntura e estética estão entre as habilitações mais procuradas nos últimos anos, impulsionadas pelo mercado atrativo e promissor. Desde 2012, quando a especialidade em biomedicina estética foi regulamentada junto ao Conselho Federal de Biomedicina (CFBM), o número de clínicas especializadas cresceu e, por conseqüência, a empregabilidade.

A presença do biomédico nessa área traz mais segurança. O profissional tem conhecimentos sobre anatomia, fisiologia e patologias que exijam encaminhamento para o médico, em casos específicos.

A imagenologia é outra área em destaque, já que os diagnósticos por imagem evoluem cada vez mais, mas necessitam de um profissional com formação superior e conhecimentos específicos para melhor precisão. Mercados como o de Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais têm atraído os biomédicos habilitados nessa área.

O estágio na Biomedicina começa, normalmente, nos dois últimos anos do curso, é orientado por um docente e, obrigatoriamente, deve ter no mínimo 500 horas. O diferencial é que esse estudante sai da universidade habilitado em uma das áreas de atuação inerente à profissão, e pronto para ingressar no mercado de trabalho. É justamente essa especificidade que distingue a Biomedicina de outras profissões na área de saúde.

(Imprensa CRBM-3)

 

Outras Notícias