BRASIL
CFBM
Portal da Transparência

19/11/18

Dia do Biomédico

Com o slogan "Um profissional a serviço da saúde", a Biomedicina é hoje uma versátil e importante profissão. Perto de finalizar o segundo mandato à frente do CRBM-3, o presidente Rony de Castilho destaca algumas importantes realizações de sua gestão que favoreceram os profissionais biomédicos

Nesta terça-feira, 20 de novembro, comemora-se o Dia do Biomédico. Especialmente nesta época do ano, quando as atenções se voltam para os profissionais, o Conselho Regional de Biomedicina – 3ª Região (CRBM-3) tem muito a comemorar. Isso porque desde a regulamentação da profissão, em 1979, foram muitas as conquistas. A Biomedicina é hoje uma das profissões que mais crescem e formam especialistas.

As legislações pertinentes, às quais o Conselho participa efetivamente das deliberações, têm orientado a atuação do biomédico e acompanhado a evolução do ensino e do mercado de trabalho. A terceira região incorpora os estados de Goiás, Tocantins, Minas Gerais, Mato Grosso e o Distrito Federal, onde o Conselho Regional tem trabalhado em prol do fortalecimento da profissão por meio de diferentes ações.

Rony Marques Castilho, presidente do CRBM-3, graduou-se em Biomedicina, no ano de 1992, na antiga Universidade Católica de Goiás (UCG), hoje Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), assim que formou exerceu por 10 anos em patologia clínica. Hoje, atua como perito criminal, uma das áreas de atuação da Biomedicina. Perto de finalizar o segundo mandato à frente do CRBM-3, o presidente destaca algumas importantes realizações de sua gestão que favoreceram os profissionais biomédicos.

Uma das ações diz respeito à Fiscalização, intensificada por novas nomeações de biomédicos fiscais aprovados em concurso público, aquisição de veículos e abertura de canais para denúncias, como o Whatss app, e legislação atualizada a partir da publicação do novo Manual de Fiscalização. “Cada vez mais temos de coibir a atuação irregular de profissionais e empresas”, endossa Rony.

A descentralização, medida que veio para otimizar a atuação do Conselho e aproximar a entidade da sociedade, é outra importante iniciativa da gestão de Rony Castilho. Além da Sede, em Goiânia, o CRBM-3, está dividido em Seccionais - que funcionam nas capitais Palmas, Belo Horizonte, Cuiabá e Brasília -, e em Delegacias, nas cidades mineiras de Divinópolis, Montes Claros e Uberaba.

O CRBM-3 se mantém próximo também à comunidade acadêmica e os estudantes. A cada ano são dezenas de participações em congressos, seminários, semanas científicas e visitas. “A parceria com os docentes e a oportunidade de falar aos discentes é sempre muito interessante porque promove um intercâmbio de conhecimentos e ideias”, completa Rony, que também preside o Fórum dos Conselhos Regionais da Área de Saúde (FCRAS-GO), ampliando a representatividade da Biomedicina em âmbito regional entre as profissões de saúde.

O lançamento do novo cartão de identidade profissional, documento digital com chip, elementos de segurança e possibilidade de incluir assinatura digital, entre outras vantagens, padroniza e moderniza as apresentações do biomédico. O cartão segue uma tendência entre as profissões da área de saúde. Esta é outra importante ação desenvolvido pela atual gestão.

Origem do Dia do Biomédico

O Decreto de Lei nº 11.339, de 3 de agosto de 2006, institui o dia 20 de novembro como Dia Nacional do Biomédico. A escolha da data faz referência ao dia em que a profissão foi finalmente regularizada no país, através do Projeto de Lei nº 6.684 de 3 de setembro de 1979.

História da Biomedicina

O site da Associação Brasileira de Biomedicina (ABBM) traz um pouco sobre a história da Biomedicina no País.  Tudo começou em 1966 com a implantação do primeiro curso na Escola Paulista de Medicina com o nome na época de Ciências Biomédicas Modalidade Médica ou, como era mais conhecido, Ciências Biomédicas. Inicialmente o curso procurou formar profissionais para atuar na área docente e de pesquisa nas áreas da biologia e da medicina, áreas estas que na época estavam carentes de profissionais atualizados e exclusivamente dedicados aos novos avanços da saúde.

O curso obteve grande aceitação e prestígio, o que favoreceu a sua implantação em outras universidades como: Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ, 1967), Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP, 1967), Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (UNESP, 1967) e Universidade Federal de Pernambuco (UIFPE, 1968). Desde então o curso tem se expandido por todo o País.

A regulamentação da profissão deu-se em 1979 com a implantação do Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Biomedicina. Além de grandes conquistas nas áreas científicas, nestes mais de 40 anos a Biomedicina já obteve grandes vitórias legais em relação a sua área de atuação.

Com o slogan "Um profissional a serviço da saúde", a Biomedicina é hoje uma versátil e importante profissão, abrangendo 36 habilitações legalmente estabelecidas, além de ser vanguarda nas novas áreas da saúde humana. O curso de bacharelado em Biomedicina propõe-se a formar profissionais de alta capacidade na atividade de pesquisa e docência em nível superior, nas diversas áreas da Biomedicina. Há 419 cursos presenciais de graduação em Biomedicina em todo o Brasil. (Imprensa CRBM-3)

 

 

Outras Notícias